Primeira noite fora do Motorhome

Postado por: Daniele Categoria: Destaques Comentários: 0

Primeira noite fora do Motorhome

É uma delícia viajar de motorhome, mas é óbvio que sentimos falta de algumas coisas que só uma casa pode proporcionar…como um bom banho quentinho mais demorado!!!!

No motorhome temos água para 3 dias, mas isso é sempre contando com uma economia na hora de lavar louça e tomar banho, e para mim é de longe o que eu mais sinto falta…um banho mais demorado!! Nossa chegada em Manilva foi uma breja aos dias de economia de água e vida em apenas 7m2.

Fomos recebidos, e muito bem recebidos, pelo primo do Fabricio que mora em Manilva e nos hospedou no seu apartamento. Foram dias de convívio em família, dias de sol na praia, de sol na piscina, de remadas de Stand Up Paddle (eu não, porque meu pé ainda não estava completamente recuperado da distenção do tendão e eu estava com muitas dores)…teve bate e volta em Ronda, teve bate e volta em Tarifa.

                                                                           

Manilva fica há 1h3o de onde estávamos, Vejer de La Frontera. Tem praias convidativas para um mergulho, para nadar e no nosso caso para remar…Fabricio e Bruno avistaram Baleias Pilotos no passeio de Stand Up Paddle que fizeram e voltaram em êxtase – não é pra menos, eu teria contado a história por 5 dias seguidos com lágimas nos olhos.

Decidimos ir pra Ronda e não sei se foi a melhor escolha considerando que era agosto, estava tão quente que foi desconfortante andar pela cidade. Apesarrrrrr de ser uma cidade maravilhosa de linda, romântica e cheia de cartões postais, nós já conhecíamos, então se tivesse conferido a previsão do tempo provavelmente não teríamos ido.

                          

Outro bate e volta que fizemos foi para Tarifa – este sim muito interessante. Voltamos a pegar nossa menina (no caso, nossa casa) e fomos até a capital européia do kitesurf e windsurf. Tarifa fica pertinho do estreito de Gilbratar e foi a primeira na vez que viagem que eu vi Fabricio com os olhos emocionados – ao avistar o Atlas, essa que é uma monstruosa montanha com mais de 4 mil metros de altura…e o dia estava perfeito para a ver linda e majestosa lá do outro lado do oceano.

                                             

E depois de aproveitarmos alguns banhos demorados, alguns banhos de piscina e muitoooo a companhia do querido Bruno, hora de voltar pra estrada…sentido Cabo de Gata!!!

Semana que vem conto como foi conhecer o Parque Natural do Cabo de Gata, e a minha primeira experiência com caiaque!!!

Compartilhar Post